quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Para que o Mundo se transforme



* Victor Nogueira

Foi Costa em demanda do Caminho Aéreo para a União Indiana e no Restelo deixou Santos Silva, o sempre-em-pé.  É  Costa homem inteligente alheio a funerais e por isso estendeu o tapete à esquerda, para evitar o do PS Assiscaciano, Seguro e Sócretino, .Navega pois Costa inteligentemente, dirão uns, ardilosamente, clamarão outros, deixando em Belém Santos Silva e Marcello.

Com os votos e afluência a outras urnas conta ele. Só ou com o excelso Bloco. Mas apesar das trombetas e dos arautos de S. Bento ao Restelo, do Campo Grande a Belém, o Povo não  esteve no aterro nem em Campo de Ourique. Esse, sem mistificações, apesar das telenovelas e das narrativas, espontâneamente, esteve com o Álvaro sem esquecer o Vasco. Lembram-se ? Mas para quando a consciência individual ganhará a força da consciência social, ainda adormecida ou alienada com falsos deuses, e pseudo-salvadores da Pátria ? Quando se cumprirão a república, a democracia, e se realizará a profecia de Lincoln ? Para que, segundo Marx, "O Mundo se tansforme ?"




Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, 
Muda-se o ser, muda-se a confiança: 
Todo o mundo é composto de mudança, 
Tomando sempre novas qualidades. 

Continuamente vemos novidades, 
Diferentes em tudo da esperança: 
Do mal ficam as mágoas na lembrança, 
E do bem (se algum houve) as saudades. 

O tempo cobre o chão de verde manto, 
Que já coberto foi de neve fria, 
E em mim converte em choro o doce canto. 

E afora este mudar-se cada dia, 
Outra mudança faz de mor espanto, 
Que não se muda já como soía. 


Luís Vaz de Camões, in "Sonetos" 

Sem comentários: