sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

UGT não quer CGTP nas discussões da adenda ao acordo de concertação

* Victor Nogueira

Olha, olha,o senhor silva da ug"t" e dos fretes ao patronato a querer dar ordens à CGTP ou o PS(d) de Assis & Silva em todo o seu esplendor


Carlos Silva, líder da UGT, diz que se a CGTP quer discutir, primeiro tem de assinar…
PUBLICO.PT|DE RAQUEL MARTINS

***
Jose
  
Contratação coletiva, portarias de extensão, descongelamento da progressão nas carreiras, fim da precariedade, delimitação da contratação a termo, formação profissional, liberdade sindical, pagamento da horas extraordinárias, cumprimento dos horários de trabalho, reprodução dos 25 dias de férias, distribuição da riqueza valorizando o fator trabalho. Nada disto está no acordo. Trata-se de um acordo de patrões para patrões. A própria redução de parte do PEC é tirar do OE para os bolsos dos patrões que não apresentam lucros e as compensações para as misericórdias e IPSS é dar uma ajuda à "caridadezinha", ao assistencialismo e ao dispositivo de propaganda e manipulação de opinião que aí é feita pelo pessoal partidário aí colocado por Pedro Soares em nome do PSD/CDS.

as cambalhotas do psd/cds



* Victor Nogueira

olha olha, as cambalhotas do psd/cds continuam e dão a mão ao PS ora sim ora não
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
1.- 25 dias de férias chumbados pelo PS, PSD e CDS
O PS aliou-se ao PSD e ao CDS para fazer chumbar as seis propostas do PCP, do Bloco e do PAN que queriam repor o direito dos trabalhadores do sector público e do sector privado a 25 dias úteis de férias. No caso da função pública, as propostas previam que essa majoração fosse alargada até um máximo de 28 dias consoante a idade do trabalhador. O Executivo já tinha feito saber, através do ministro do Trabalho, que essa matéria não constava do programa do Governo.
O PS anunciou a entrega de uma declaração de voto sobre estas votações,
O regime de 22 dias úteis de férias a que se podiam somar até mais três dias no sector privado foi criado no primerio Governo de José Sócrates para incentivar a redução do absentismo injustificado dos trabalhadores, mas acabou por ser revogado com a chegada da troika a Portugal. Os funcionários públicos continuam a poder acrescentar um dia de férias por cada dez anos de trabalho. M.L.
2- - Regime jurídico do assédio no local de trabalho aprovado
Os projectos de lei do BE, PS, PCP e PAN que propunham criar um novo regime jurídico para prevenir e combater o assédio no local de trabalho foram todos aprovados com os votos de toda a esquerda e do PAN e os votos contra do PSD e do CDS.



O segundo debate quinzenal do ano é também o primeiro depois de a esquerda e o PSD terem chumbado a TSU e de o primeiro-ministro ter apresentado a alternativa.
PUBLICO.PT

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

O salário mínimo nacional subiu para 877 euros segundo JMTavares

* Victor Nogueira

Pois ... JMT esquece que o 13º mês e o subsídio de férias não são uma benesse nem as férias um luxo. Esquece tb quem é forçado a passar férias em casa e que os dois subsídios fazem girar a economia, potenciando a "febre" de presentes natalícios ou a aquisição de bens e serviços não poucas vezes essenciais. Como os "patrões" da banca, das padarias portuguesas ou das cadeias de hipermercados/supermercados/mini-mercados/lojas de conveniência, é preciso que haja movimentos e poder de compra, não dos seus próprios trabalhadores, mas dos trabalhadores dos patrões concorrentes ou de outros sectores. Mas como pensam todos de acordo com a mesma cartilha, intrínseca ao capitalismo, e como não há galinhas de ovos de ouro, a economia entra numa espiral recessiva e toca de esmifrar ainda mais para manter os lucros e o que eles dizem ser a "justa" remuneração do Kapital.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

A maior mentira do sistema político português: é a ideia de que o PCP e o Bloco Esquerda são os partidos que estão ao lado dos mais fracos.

https://www.publico.pt/politica/noticia/o-salario-minimo-nacional-subiu-para-877-euros-1759633

narrativas do pêésse ou "A estratégia imbecil"


* Victor Nogueira

Pois ... A "narrativa" é a mesma. Em nome da "esquerda" e para salvar o PS, PCP/BE/PEV devem apoiar as medidas do PS mesmo que delas discordem pois senão fazem o jogo do "lobo mau" travestido de Passes de Coelho/PSD. Foi assim com o PEC IV, vítima da cambalhota do PSD/CDS, seria agora com a CGD, a TSU e o que mais se verá. 

O mal não são as cambalhotas da direita para tirar o tapete ao PS, embora este não renegue o apoio da direita . mesmo na actual legislatura - quando tem de afrontar a "esquerda". O mal é a esquerda, "les bêtes noires", que não dá cambalhotas para apoiar a política do PS quando a direita angelical dá cambalhotas para tirar o tapete ao PS. Se isto não é uma visão totalitária da política, o que será ? 

"Equilibrismo" do PS e do PSD ? Sempre na mira da "maioria" absoluta, para poderem governar sem compromissos ou negociações, que seria uma das bases da democracia contra o totalitarismo ? "Tudo pelo PS, Nada contra o PS", será a consigna ? Afinal o PAF minoritário pretendia ser Governo e aplicar o seu programa, com o apoio ou a abstenção "violenta" do PS.

EM TEMPO - Segundo as tiradas assiscacianas de Passes de Coelho o PCP/BE/PEV são a "extrema esquerda" irresponsável pronta a tramar PS de "esquerda", este com elevado e responsável sentido de estado, que passa a "esquerda conservadora" quando a direita passa a "trauliteira" sempre que PS e PSD se não entendem

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

A estratégia imbecil

O BE, o PCP e os VerDes, incomodados com as sondagens, procuram afirmar-se explorando o voto parlamentar em matérias onde discordam do PS e julgam poder vir a ganhar votos. Já o fizeram com a CGD, voltaram a fazê-lo com o salário mínimo, poderão fazê-lo noutras matérias como a PPP. 

Foto - Skyscraper Construction in (largely) the 1920's&'30's in New York

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Um balcão fechado por dia desde 2011

é a banca, onde depositamos o nosso dinheirtos, que faz dinheiro com eles e que em vez de comparticiapr os depositantes ainda lhes cobra despesas de gestão e incontáveis despesas e que qd a coisa lhes corre mal pela ganânci e usra que faz parte do seu ADN ainda nos obriga a salvá-la graças a FMI's, BCE,s e agências de notação fraudulentas,

Regiões do Porto e de Lisboa responderam por metade dos encerramentos desde 2011. Cortes vão continuar.

PCP contra nacionalização temporária de Novo Banco

Está no ADN do PS(d)CDS servir o Capital, "NACIONALIZANDO" OS PREJUÍZOS E "PRIVATIZANDO" OS LUCROS, VENDENDO O BIFE E DEIXANDO AOS PEQUENOS DEPOSITANTES E À MAIORIA DOS CONTRIBUINTES A AUSTERIDADE E OS ... OSSOS, DUROS DE ROER

O secretário-geral do PCP mostrou-se hoje contra a nacionalização temporária do Novo Banco e as Parcerias Público-Privadas (PPP), nomeadamente no setor da…

domingo, 22 de janeiro de 2017

Montenegro (PSD): "Costa devia encher-se de vergonha e pedir desculpa ao país”

* Victor Nogueira

«O doutor António Costa devia encher-se de vergonha e vir pedir desculpa ao país por aquilo que está a fazer à economia, aos serviços públicos e porque está a governar contra a vontade manifestada pelos eleitores nas urnas. Está a governar debaixo de uma fraude política de um pretenso apoio, que, afinal, percebemos agora, não tem"» afirma Montenegro. Mas se o PSD/CDS fossem Governo, com que apoio iriam Governar tendo a oposição PS/PCP/BE/PEV a maioria no Parlamento ? Quereriam que esta se abstivesse ou votasse as propostas do PSD/CDS de modo a que este com batota transformasse a maioria relativa em absoluta ? Aí já não haveria fraude política ? E tendo maioria relativa ou absoluta, o PSD/CDS já poderiam destruir a economia e blá blá contra a vontade manifestada pela maioria dos eleitores nas urnas ? Pelos vistos Passos e Montenegro têm da política uma visão totalitária, estilo “eu quero posso e mando e o resto baixe a bolinha porque eu tenho a maioria dos votos”, mesmo que seja uma minoria dos eleitores para a totalidade dos quais PPC e LM se estão borrifando ? E se Passos e Montenegro deixassem a zona de conforto na AR e emigrassem ou arranjassem outro emprego ?

Líder parlamentar social-democrata repetiu que vai chumbar a TSU.
PUBLICO.PT

“Higiene democrática” afasta PSD de qualquer apoio ao PS

* Victor Nogueira

A TRAMPOLINICE DO PSD/PASSES DE COELHO PROSSEGUE IMPERTURBÁVEL - Mas ... Então qd o PS/Sócrates era Governo por ter tido maioria de votos, o PSD/Passes de Coelho não lhe tirou o tapete e deu uma imprevisível cambalhota ao votar contra o PEC IV e juntar-se ao coerente voto do PCP/Bloco/PEV ?
Passos Coelho abriu o XVI Congresso Regional do PSD-Madeira com avisos para…
PUBLICO.PT|DE MÁRCIO BERENGUER

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

TRAMPOLINICES DO PSD

* Victor Nogueira

UMA OPINIÃO SOBRE AS TRAMPOLINICES DO PSD COM PASSES DE COELHO POR LEBRE

O chumbo anunciado da TSU justifica-se não tanto pela substância da medida mas mais como uma reacção emocional ao desprezo do Governo. O que faz do…
PUBLICO.PT|DE MANUEL CARVALHO

Escravatura laboral também existe no Algarve e no Ribatejo, não é exclusiva do Alentejo

* Victor Nogueira

A quem interessa que a Autoridade das Condições de Trabalho tenha falta de efectivos, que na Concertação Social só a UG"T" assine em nome do Grande Patronato ou a ASAE não finalize as grandes superfícies comerciais onde é recorrente venderem produtos alimentares re-congelados ?
Inspector-geral da Autoridade das Condições de Trabalho admitiu no Parlamento que…
PUBLICO.PT|DE ANA HENRIQUES

PS e direita chumbam feriado obrigatório no Carnaval

* Victor Nogueira

Olha, olha, o trampalineiro do PSD e a Cristas do CDS deram a mão ao PS Mas que trio de farsolas este do PS(d)CDS !
Mas ... Então agora o PSD com Passes de Coelho (& Cristas) dá a mão e o guarda-chuva ao PS, esquecido das "juras" a propósito da TSU, onde parece vão deixar o Silva da UG"T" a falar sózinhito em nome do Grã-Patronato ?
Esquerda uniu-se para rejeitar proposta do PSD de juntar feriados ao fim-de-semana…
PUBLICO.PT|DE MARIA LOPES

maiorias assiscacianas

* Victor Nogueira

Tanto paleio com mais do mesmo do Conselheiro Assiscaciano ou escrito a troco de tantos caracteres com espaços para fazer prova de vida para evitar ser defenestrado do "público" de "reverência"? Assis e Carlos Silva, da UG"T", "brothers in arms" na defesa estrénua da sua dama, a "concertação social", alinhados com o Patronato ?

O Governo corre o sério risco de se instalar numa situação de paralisia. Qual a saída para tão precária situação? Por muitos custos que possa ter, não vislumbro outra que não
Minhoto
  
Em relação ao patético amarelo Carlos Silva: caso os média não estivessem tão escandalosamente alinhados, e houvesse jornalismo a sério, fariam a pergunta que se impõe - Como é que há acordo na "concertação social" se a UGT representa apenas uma pequena parte dos trabalhadores sindicalizados? Que eu saiba, a CGTP, a grande central sindical portuguesa, não assinou o acordo....e bem! passe a curto ou médio prazo pela realização de eleições legislativas antecipadas.
PUBLICO.PT|DE FRANCISCO ASSIS
***
Minhoto
  
Em relação ao patético amarelo Carlos Silva: caso os média não estivessem tão escandalosamente alinhados, e houvesse jornalismo a sério, fariam a pergunta que se impõe - Como é que há acordo na "concertação social" se a UGT representa apenas uma pequena parte dos trabalhadores sindicalizados? Que eu saiba, a CGTP, a grande central sindical portuguesa, não assinou o acordo....e bem!

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Adeus, «Público» ?

* Victor Nogueira

 A "iniciativa da actual direcção, de David Dinis" não é deste, mas dos accionistas maioritários da empresa proprietária do Público. David Dinis não  decide, cumpre. Por isso e para isso terá sido contratado. Perdendo uma certa "aura" de "esquerda, sendo um jornal deficitário, que caminhos seguirá o "Público" ?

Adeus, «Público» – para mim, acabou hoje



Alexandra Lucas Coelho, esta tarde, no Facebook: 
Paulo Moura, esta tarde, no Facebook: 
José Vítor Malheiros - A última crónica
Que se seguirá» José Pacheco Pereira???

https://entreasbrumasdamemoria.blogspot.pt/2017/01/adeus-publico-para-mim-acabou-hoje.html

Director da CIA diz a Trump para ter cuidado com o que diz

* Victor Nogueira

Algo vai mal lá pelas américas. Director da CIA ofende-se por ela ter sido comparada aos nazis E AVISA: ""recomenda ao futuro Presidente, (...), que tenha mais cuidado com o que diz". AFIRMANDO TAMBÉM que "Trump ainda não compreendeu totalmente o significado das acções de Moscovo, designadamente a ocupação da Crimeia, o apoio ao Presidente Bashar al-Assad, na Síria, e os ciberataques russos. "O senhor Trump tem de entender que absolver a Rússia de responsabilidade por acções dos últimos anos é um caminho que deve ser trilhado com muito cuidado", afirmou o director da CIA, citado pela Reuters.." E EU PERGUNTO: quem te avisa, teu amigo é ? É QUE JÁ MERKEL AFIRMOU "EUA

Merkel para Trump: "Nós, europeus, temos o nosso destino nas nossas mãos"! TEMOS, PERGUNTO EU !?
John Brennan afirma que Trump ainda não compreendeu totalmente o significado…
PUBLICO.PT

Escolhas de Trump para CIA e Pentágono prontos para confronto com Rússia

Nas audiências no Senado, Mike Pompeo e James Mattis distanciaram-se de Trump. Falaram verdade ou para apaziguar John McCain?

(...) Mattis disse que a Rússia, a China e os militantes islamistas radicais são as grandes ameaças para os EUA, ao defender que o Congresso deve acabar com os limites a certos gastos militares que, na sua opinião, estão a diminuir a capacidade de resposta do país. Foi neste momento que disse: "Considero que a principal ameaça começa na Rússia".

domingo, 15 de janeiro de 2017

o psd e central da risota

"O que une a geringonça não é um projecto para Portugal, é fazer oposição ao PSD" - Luís Montenegro, líder parlamentar do PSD, fala sobre a TSU.
E EU REFLEXIONO - psd e seus/suas muchacho/as a nova troupe circense da risota para desopilar. É aproveitar enquanto quem os $ust€nta os não atirar pela borda fora, descartáveis que são como mandaretes.
Luís Montenegro, líder parlamentar do PSD, fala sobre a TSU.
PUBLICO.PT|DE SOFIA RODRIGUES

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

O Partido Socialista, um legado de Mário Soares

`Victor Nogueira

Cisco Assis tem de si próprio um elevadíssimo conceito, homem clarividente que no entanto se baralha com as palavras, enredando-se nelas. Igual a si próprio, é evidente que na presente carreira de palavras Assis procura ganhar "autoridade" tentando abrigar-se com a sombra e com a "herança" de Soares para se estribar no seu anti comunismo militante contra a solução do PS/Costa.  Com efeito o relambório pseudo-histórico ciscassiano não é senão uma catilinária contra a viabilização do Governo do PS na AR e a defesa desta "Europa" do Capital, a todo o custo. A talhe de foice, o futuro "filósofo" em 1969 tinha apenas 4 anitos de idade, ficando-nos a dúvida em que movimento estudantil militaria e para que jornal/revista escreveria se tivesse nascido uns viçosos aninhos antes. Porque também os havia de direita e fascistas, contra os quais e contra o Governo de Salazar/Caetano lutavam o movimento associativo estudantil e também o PCP. 


***

13 janeiro 2017


Surfando a onda revisionista ?

Onde quer Assis chegar ?


No Público de ontem, em mais um artigo de homenagem a Mário Soares, escreveu Francisco Assis:


«Recuemos até aos anos sessenta, período marcado, do ponto de vista da contestação ao regime anterior, pela posição quase hegemónica do PC e por dois momentos de convulsão estudantil muito influenciados por vários movimentos sociais de natureza esquerdista [???]».

Parecendo-me óbvio que Francisco Assis se refere à crise académica de 1962 e à crise académica de 1969 em Coimbra mas não querendo desatar à espadeirada com base em presunções ou processos de intenção, haverá alguém dessa época (que também é minha) que me ajude a deslindar onde é que Assis quer realmente chegar ?