terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Um balcão fechado por dia desde 2011

é a banca, onde depositamos o nosso dinheirtos, que faz dinheiro com eles e que em vez de comparticiapr os depositantes ainda lhes cobra despesas de gestão e incontáveis despesas e que qd a coisa lhes corre mal pela ganânci e usra que faz parte do seu ADN ainda nos obriga a salvá-la graças a FMI's, BCE,s e agências de notação fraudulentas,
Regiões do Porto e de Lisboa responderam por metade dos encerramentos desde 2011. Cortes vão continuar.

PCP contra nacionalização temporária de Novo Banco

Está no ADN do PS(d)CDS servir o Capital, "NACIONALIZANDO" OS PREJUÍZOS E "PRIVATIZANDO" OS LUCROS, VENDENDO O BIFE E DEIXANDO AOS PEQUENOS DEPOSITANTES E À MAIORIA DOS CONTRIBUINTES A AUSTERIDADE E OS ... OSSOS, DUROS DE ROER

O secretário-geral do PCP mostrou-se hoje contra a nacionalização temporária do Novo Banco e as Parcerias Público-Privadas (PPP), nomeadamente no setor da…

domingo, 22 de janeiro de 2017

Montenegro (PSD): "Costa devia encher-se de vergonha e pedir desculpa ao país”

* Victor Nogueira

«O doutor António Costa devia encher-se de vergonha e vir pedir desculpa ao país por aquilo que está a fazer à economia, aos serviços públicos e porque está a governar contra a vontade manifestada pelos eleitores nas urnas. Está a governar debaixo de uma fraude política de um pretenso apoio, que, afinal, percebemos agora, não tem"» afirma Montenegro. Mas se o PSD/CDS fossem Governo, com que apoio iriam Governar tendo a oposição PS/PCP/BE/PEV a maioria no Parlamento ? Quereriam que esta se abstivesse ou votasse as propostas do PSD/CDS de modo a que este com batota transformasse a maioria relativa em absoluta ? Aí já não haveria fraude política ? E tendo maioria relativa ou absoluta, o PSD/CDS já poderiam destruir a economia e blá blá contra a vontade manifestada pela maioria dos eleitores nas urnas ? Pelos vistos Passos e Montenegro têm da política uma visão totalitária, estilo “eu quero posso e mando e o resto baixe a bolinha porque eu tenho a maioria dos votos”, mesmo que seja uma minoria dos eleitores para a totalidade dos quais PPC e LM se estão borrifando ? E se Passos e Montenegro deixassem a zona de conforto na AR e emigrassem ou arranjassem outro emprego ?

Líder parlamentar social-democrata repetiu que vai chumbar a TSU.
PUBLICO.PT

“Higiene democrática” afasta PSD de qualquer apoio ao PS

* Victor Nogueira

A TRAMPOLINICE DO PSD/PASSES DE COELHO PROSSEGUE IMPERTURBÁVEL - Mas ... Então qd o PS/Sócrates era Governo por ter tido maioria de votos, o PSD/Passes de Coelho não lhe tirou o tapete e deu uma imprevisível cambalhota ao votar contra o PEC IV e juntar-se ao coerente voto do PCP/Bloco/PEV ?
Passos Coelho abriu o XVI Congresso Regional do PSD-Madeira com avisos para…
PUBLICO.PT|DE MÁRCIO BERENGUER

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

TRAMPOLINICES DO PSD

* Victor Nogueira

UMA OPINIÃO SOBRE AS TRAMPOLINICES DO PSD COM PASSES DE COELHO POR LEBRE

O chumbo anunciado da TSU justifica-se não tanto pela substância da medida mas mais como uma reacção emocional ao desprezo do Governo. O que faz do…
PUBLICO.PT|DE MANUEL CARVALHO

Escravatura laboral também existe no Algarve e no Ribatejo, não é exclusiva do Alentejo

* Victor Nogueira

A quem interessa que a Autoridade das Condições de Trabalho tenha falta de efectivos, que na Concertação Social só a UG"T" assine em nome do Grande Patronato ou a ASAE não finalize as grandes superfícies comerciais onde é recorrente venderem produtos alimentares re-congelados ?
Inspector-geral da Autoridade das Condições de Trabalho admitiu no Parlamento que…
PUBLICO.PT|DE ANA HENRIQUES

PS e direita chumbam feriado obrigatório no Carnaval

* Victor Nogueira

Olha, olha, o trampalineiro do PSD e a Cristas do CDS deram a mão ao PS Mas que trio de farsolas este do PS(d)CDS !
Mas ... Então agora o PSD com Passes de Coelho (& Cristas) dá a mão e o guarda-chuva ao PS, esquecido das "juras" a propósito da TSU, onde parece vão deixar o Silva da UG"T" a falar sózinhito em nome do Grã-Patronato ?
Esquerda uniu-se para rejeitar proposta do PSD de juntar feriados ao fim-de-semana…
PUBLICO.PT|DE MARIA LOPES

maiorias assiscacianas

* Victor Nogueira

Tanto paleio com mais do mesmo do Conselheiro Assiscaciano ou escrito a troco de tantos caracteres com espaços para fazer prova de vida para evitar ser defenestrado do "público" de "reverência"? Assis e Carlos Silva, da UG"T", "brothers in arms" na defesa estrénua da sua dama, a "concertação social", alinhados com o Patronato ?

O Governo corre o sério risco de se instalar numa situação de paralisia. Qual a saída para tão precária situação? Por muitos custos que possa ter, não vislumbro outra que não
Minhoto
  
Em relação ao patético amarelo Carlos Silva: caso os média não estivessem tão escandalosamente alinhados, e houvesse jornalismo a sério, fariam a pergunta que se impõe - Como é que há acordo na "concertação social" se a UGT representa apenas uma pequena parte dos trabalhadores sindicalizados? Que eu saiba, a CGTP, a grande central sindical portuguesa, não assinou o acordo....e bem! passe a curto ou médio prazo pela realização de eleições legislativas antecipadas.
PUBLICO.PT|DE FRANCISCO ASSIS
***
Minhoto
  
Em relação ao patético amarelo Carlos Silva: caso os média não estivessem tão escandalosamente alinhados, e houvesse jornalismo a sério, fariam a pergunta que se impõe - Como é que há acordo na "concertação social" se a UGT representa apenas uma pequena parte dos trabalhadores sindicalizados? Que eu saiba, a CGTP, a grande central sindical portuguesa, não assinou o acordo....e bem!

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Adeus, «Público» ?

* Victor Nogueira

 A "iniciativa da actual direcção, de David Dinis" não é deste, mas dos accionistas maioritários da empresa proprietária do Público. David Dinis não  decide, cumpre. Por isso e para isso terá sido contratado. Perdendo uma certa "aura" de "esquerda, sendo um jornal deficitário, que caminhos seguirá o "Público" ?

Adeus, «Público» – para mim, acabou hoje



Alexandra Lucas Coelho, esta tarde, no Facebook: 
Paulo Moura, esta tarde, no Facebook: 
José Vítor Malheiros - A última crónica
Que se seguirá» José Pacheco Pereira???

https://entreasbrumasdamemoria.blogspot.pt/2017/01/adeus-publico-para-mim-acabou-hoje.html

Director da CIA diz a Trump para ter cuidado com o que diz

* Victor Nogueira

Algo vai mal lá pelas américas. Director da CIA ofende-se por ela ter sido comparada aos nazis E AVISA: ""recomenda ao futuro Presidente, (...), que tenha mais cuidado com o que diz". AFIRMANDO TAMBÉM que "Trump ainda não compreendeu totalmente o significado das acções de Moscovo, designadamente a ocupação da Crimeia, o apoio ao Presidente Bashar al-Assad, na Síria, e os ciberataques russos. "O senhor Trump tem de entender que absolver a Rússia de responsabilidade por acções dos últimos anos é um caminho que deve ser trilhado com muito cuidado", afirmou o director da CIA, citado pela Reuters.." E EU PERGUNTO: quem te avisa, teu amigo é ? É QUE JÁ MERKEL AFIRMOU "EUA

Merkel para Trump: "Nós, europeus, temos o nosso destino nas nossas mãos"! TEMOS, PERGUNTO EU !?
John Brennan afirma que Trump ainda não compreendeu totalmente o significado…
PUBLICO.PT

Escolhas de Trump para CIA e Pentágono prontos para confronto com Rússia

Nas audiências no Senado, Mike Pompeo e James Mattis distanciaram-se de Trump. Falaram verdade ou para apaziguar John McCain?

(...) Mattis disse que a Rússia, a China e os militantes islamistas radicais são as grandes ameaças para os EUA, ao defender que o Congresso deve acabar com os limites a certos gastos militares que, na sua opinião, estão a diminuir a capacidade de resposta do país. Foi neste momento que disse: "Considero que a principal ameaça começa na Rússia".

domingo, 15 de janeiro de 2017

o psd e central da risota

"O que une a geringonça não é um projecto para Portugal, é fazer oposição ao PSD" - Luís Montenegro, líder parlamentar do PSD, fala sobre a TSU.
E EU REFLEXIONO - psd e seus/suas muchacho/as a nova troupe circense da risota para desopilar. É aproveitar enquanto quem os $ust€nta os não atirar pela borda fora, descartáveis que são como mandaretes.
Luís Montenegro, líder parlamentar do PSD, fala sobre a TSU.
PUBLICO.PT|DE SOFIA RODRIGUES

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

O Partido Socialista, um legado de Mário Soares

`Victor Nogueira

Cisco Assis tem de si próprio um elevadíssimo conceito, homem clarividente que no entanto se baralha com as palavras, enredando-se nelas. Igual a si próprio, é evidente que na presente carreira de palavras Assis procura ganhar "autoridade" tentando abrigar-se com a sombra e com a "herança" de Soares para se estribar no seu anti comunismo militante contra a solução do PS/Costa.  Com efeito o relambório pseudo-histórico ciscassiano não é senão uma catilinária contra a viabilização do Governo do PS na AR e a defesa desta "Europa" do Capital, a todo o custo. A talhe de foice, o futuro "filósofo" em 1969 tinha apenas 4 anitos de idade, ficando-nos a dúvida em que movimento estudantil militaria e para que jornal/revista escreveria se tivesse nascido uns viçosos aninhos antes. Porque também os havia de direita e fascistas, contra os quais e contra o Governo de Salazar/Caetano lutavam o movimento associativo estudantil e também o PCP. 


***

13 janeiro 2017


Surfando a onda revisionista ?

Onde quer Assis chegar ?


No Público de ontem, em mais um artigo de homenagem a Mário Soares, escreveu Francisco Assis:


«Recuemos até aos anos sessenta, período marcado, do ponto de vista da contestação ao regime anterior, pela posição quase hegemónica do PC e por dois momentos de convulsão estudantil muito influenciados por vários movimentos sociais de natureza esquerdista [???]».

Parecendo-me óbvio que Francisco Assis se refere à crise académica de 1962 e à crise académica de 1969 em Coimbra mas não querendo desatar à espadeirada com base em presunções ou processos de intenção, haverá alguém dessa época (que também é minha) que me ajude a deslindar onde é que Assis quer realmente chegar ?

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

UGT acusa PSD de pôr em causa acordo para o salário mínimo

* Victor Nogueira

A UGT dos trampalineiros igual ao que sempre foi - o trunfo, a bisca,o naipe e a carta aberta do patronato

.

UGT acusa PSD de pôr em causa acordo para o salário mínimo

"Não consigo compreender o alcance da decisão do Dr. Pedro Passos Coelho”, diz Carlos Silva.

PCP vai pedir a apreciação parlamentar da redução da TSU

Bancada comunista desafia Governo PS.

Por que foi tão pouca gente ao funeral de Soares? pergunta angustiosamente JMT


* Victor Nogueira

João Miguel Tavares é um cronista do Público que assina como "jornalista" as suas crónicas neoliberais, uma espécie de neocon caseiro. Sobre Soares escreveu nestes últimos dias duas crónicas magistrais:
1. - O meu Soares não foi o melhor Soares 
2. . Por que foi tão pouca gente ao funeral de Soares?

Nesta última lamenta a ausência de amplas massas populares que ingratamente não estiveram presentes no funeral de Soares contrariamente ao que sucedeu com o de Álvaro Cunhal, neste caso e segundo JMT devido à "extraordinária capacidade de mobilização do PCP, e o facto de a devoção comunista estar mais próxima de um fenómeno religioso do que político." Segundo JMT "É muito triste esta incapacidade de nos sentirmos em dívida para com os melhores de nós. E de lhes prestarmos o justo tributo enquanto tal." lamentando "a incapacidade da nossa democracia em produzir os seus próprios heróis" no século XX.
Ora, na crónica anterior de JMT intitulada "O meu Soares não foi o melhor Soares " está por ele exposto o motivo desta "democracia" de que Soares foi o avô e Cavaco o pai não terem "heróis" que a burguesia possa incensar.
Com efeito, começa a referida crónica de JMT "Soares não teve sempre razão, mas teve razão nos momentos fundamentais, e essa é uma dívida inestimável que o país tem para com ele." concluindo a mesma afirmando que "O mais importante é aquilo que está escrito na nota que o Partido Comunista Português escreveu acerca da sua morte. Soares, lamenta o PCP, destacou-se “no combate ao rumo emancipador da Revolução de Abril”. Acreditem: não há mais belo obituário. É por causa desse combate que todos devemos tanto a Mário Soares.", conclui JMT
Pelos vistos, o "Todos" de JMT afinal e apenas uma pequena parte e essa não inclui a esmagadora maioria do "ingrato" povo português que JMT abomina e pelo qual tem profundo desprezo

Por que foi tão pouca gente ao funeral de Soares?

O meu Soares não foi o melhor Soares



É muito triste esta incapacidade de nos sentirmos em dívida para com os melhores de nós. E de lhes prestarmos o justo tributo enquanto tal.
PUBLICO.PT|DE JOÃO MIGUEL TAVARES

*** 
5 imagens 5 momentos


Lisboa - Largo do Carmo em 25 de Abril de 1974
  

Lisboa  - 1º de Maio de 1974


Lisboa  - 1º de Maio de 1974


Helena Vieira da Silva - A poesia está na rua - 25 de Abeil de 1974


Lisboa, 15 de Junho de 2005 - funeral de Álvaro Cunhal